COOPER-RUBI realiza mega-carreata de final da safra.

1
1704

Em 2018 a COOPER-RUBI realizou a sua 32 (trigésima segunda) safra consecutiva e ininterrupta, comemorando com uma grande carreata.

Criada em 1982, realizando sua primeira safra em 1986, a COOPER-RUBI é a única empresa sucroalcooleira da região do Vale do São Patrício que nunca interrompeu sua produção desde a sua criação.

Responsável por mais de 2.000 (dois mil) empregos diretos e indiretos, agradeceu aos seus colaboradores e população de Rubiataba.

A cada safra agrícola, de abril a novembro de cada ano, gera empregos, renda, impostos, desenvolvimento e esperança de um futuro melhor.

A história de Rubiataba também é a história da COOPER-RUBI, fundada por pessoas idealistas e progressistas que buscaram o desenvolvimento de Rubiataba.

Produzindo Etanol, Açúcar e Gerando Energia limpa e renovável, agradece a todos os Rubiatabenses que trabalham direta ou indiretamente na empresa, que torcem e apoiam o seu crescimento e continuidade, acreditam e confiam em sua seriedade, responsabilidade e credibilidade.

A todos a COOPER-RUBI agradece imensamente!

1 COMENTÁRIO

  1. A cada safra agrícola, de abril a novembro de cada ano, produzindo Etanol, Açúcar, Gerando Energia limpa e renovável, renda, impostos, desenvolvimento e responsável por mais de 2.000 (dois mil) empregos diretos e indiretos para a população de Rubiataba. Mas detona o meio ambiente de Rubiataba e Região! O que adianta tudo isso se o futuro de nossos filhos e netos estão comprometidos? O que será do Vale do São Patrício quando acabar a água consumido e poluída pela Cooper Rubi? Pelo que sei, jogaram vinhaça no córrego grande, em cisternas de fazendeiros vizinhos da usina e em outros córregos vizinhos. As três represas de água que alimentam a usina durante a safra estavam com apenas 30% de sua capacidade
    em plena metade da safra. Uma empresa que desmata e sem licença. Empresa que não reutiliza água consumida descartando-a nos canais junto com a vinhaça. Empresa que consume as águas dos córregos e rios para irrigação com outorga, porém, sem um controle real de captação, ou seja, um consumo bem maior do que está liberado pela outorga. Pois é, gerar empregos é essencial mas acabar com o meio ambiente, além de ser crime, acaba com uma esperança de um futuro melhor!

Deixe seu comentário