O candidato do Podemos à Presidência da República, o senador Alvaro Dias, anunciou neste sábado que vai convidar o juiz federal Sergio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava-Jato na primeira instância, para ser seu ministro da Justiça caso seja eleito.

Source: Lançado em Curitiba, Alvaro Dias promete Moro ministro

CURITIBA  –  O candidato do Podemos à Presidência da República, o senador Alvaro Dias, anunciou neste sábado que vai convidar o juiz federal Sergio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava-Jato na primeira instância, para ser seu ministro da Justiça caso seja eleito.

“Quero prestar uma homenagem à República de Curitiba, onde nasce uma nova Justiça nesse país. Quero afirmar e assumir o compromisso [de] defesa intransigente da operação Lava-Jato, para continuar colocando na cadeia os barões da corrupção, os ladrões que assaltaram os cofres públicos e empurraram o Brasil para esse oceano de dificuldades e de sofrimento”, afirmou.

“A limpeza não terminou, a limpeza tem que continuar. Por isso eu anuncio aqui, em primeira mão, que vou convidar para ser ministro da Justiça, se aceitar, o juiz Sergio Moro”, diz Alvaro Dias para ovação da plateia que compareceu à convenção num clube de Curitiba.

“O juiz Sergio Moro é o ícone da nova Justiça brasileira, o símbolo da esperança do nosso povo de reabilitar as instituições públicas que foram destruídas pela incompetência e pela corrupção”, argumentou Dias.

Procurada, a assessoria do juiz disse que ele não vai comentar o assunto. Depois da convenção, a jornalistas, o presidenciável admitiu que não conversou com Moro antes de fazer o anúncio.

Dias também mirou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Sem nomeá-lo, por duas vezes, fez referência ao fato de o petista estar preso pela Lava-Jato.

“Querem que preso e condenado possa ser candidato, numa afronta ao povo decente do Brasil, um escárnio à sociedade decente, um desrespeito à Justiça”, discursou. Minutos depois, voltaria ao assunto. “Eles arrombaram o Brasil, assaltaram esse país, e agora ainda imaginam que podem voltar. Querem sair da prisão para o Palácio do Planalto. Lugar de ladrão é na cadeia, não no Palácio do Planalto.”

Deixe seu comentário