Padre exorcista na Região do Vale

0
1638

De acordo com o Código de Direito Canônico, o conjunto de leis que regula a Igreja Católica, um padre precisa se destacar em quatro áreas para poder expulsar Satã do corpo das pessoas. É preciso ter piedade, integridade, prudência e sabedoria (doutorado em teologia, por exemplo, é desejável). Outras virtudes bem-vindas são coragem, paciência e tenacidade. Na prática, um padre só se torna exorcista se for indicado pelo seu bispo – freiras e leigos não podem ser ordenados, por exemplo.

Em Nova América temos o Exorcista Padre José Maria de Freitas, que está na região à alguns anos atendendo pessoas de vários lugares do Estado e fora.

Os atendimentos individuais dos fiéis começam a partir das 8 horas da manhã, em uma sala na secretaria da paróquia, ao lado da igreja Santa Maria Mãe da Igreja, esses atendimentos são confissões e exorcismo se necessário. As 15 horas o Padre vai para a igreja, e começa o terço da Misericórdia, testemunhos, e logo após, o exorcismo, imposição de mãos e Santa Missa.

Apesar de ser na sexta-feira, e em horário comercial, a igreja está sempre cheia.

Padres exorcistas são bem raros no Brasil. Possessões demoníacas existem, mas são raras. O que vemos por aí é puro sensacionalismo”, diz Dom Pedro Cipollini. Ao contrário do que acontece nas igrejas neo pentecostais, as sessões de expurgo na tradição católica são encaradas como última opção de tratamento – antes de começar, por exemplo, é preciso eliminar a possibilidade de doenças mentais ou físicas. O processo pode demorar vários meses – um dos trabalhos do padre Armoth durou 22 anos – e os acontecimentos não costumam ser espetaculares, como é comum encontrar nos canais de TV madrugada adentro. Por isso, é difícil encontrar um exorcista católico por aí.

Na cidade de Nova América tem um, e atende todas as sextas feiras, com Adoração, Louvor e Exorcismo, as 15:00 horas.

Super Abril

Deixe seu comentário